Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


MARINETTI

Marinetti na casa da Piazza Adriana em Roma,
Foto de Luxardo 1932.
 

FUTURISMO

 

"Anárquicos e incendiários, os futuristas promoveram um verdadeiro espetáculo de pirotecnia gráfica. Letras e fragmentos de letras tratados, como nunca antes, em sua dimensão visual. Um verdadeiro caos de tipos e de corpos [tipográficos].  Em seu rastro, embora bem mais nítida e consistente, veio a vanguarda russa. A consolidação da aliança entre poeta e pintor e entre poeta e designer. A preocupação, explícita e programática, com a visualidade escrita."  ANTONIO RISÉRIO (in: Ensaio sobre o texto poético em contexto digital. Salvador: Fundação Casa de Jorge Amado; COPENE, 1998.  p. 48)

 

Filippo Tommaso
MARINETTI
(1876-1944)




A proposta tipográfica de Marinetti, pregando a “palavra em liberdade” era uma completa desconstrução dos conceitos gráficos da época, na medida em que rompia com a linearidade, as simetrias e todas as formas convencionais das artes tipográficas vigentes. Uma arte verbal revolucionária.



Imagem criada pelo artista Ardengo Soffici explicitando a liberdade no campo tipográfico, rompendo a estética convencional de seu tempo, inspirado pelas ideias futuristas.

===========================================================================

GIACOMO BALLA
 – Desenho sobre cartolina do Movimento Futurista.
Fonte da imagem:  MINISTERO PER I BENI CULTURALI E AMBIENTALI.
 Marinetti e il futurismo. Roma: Edizioni de Luca, 1994.

GIACOMO BALLA

Depois de ter alimentado um clima comum de entusiasmo, e de ter alcançado uma convergência de temas entre a poesia e a pintura na pregação do futurismo, e também na estrutura da linguagem, Marinetti se aproxima dos amigos pintores, promovendo o uso do valor figurativo das letras em seus quadros e desenhos.

Um bom exemplo é este de Giacomo Balla, um exemplo de “arte verbal”, diálogo da pintura com a poesia, no que tinham de comum no futurismo — a busca de uma estética livre, de integração das artes, usando o cartaz e os elementos da publicidade na comunicação poética e artística. A  poesia se aproxima das artes plásticas, ganhando novas formas de representação e de apresentação.                       (A. M.)

Fonte da imagem:  MINISTERO PER I BENI CULTURALI E AMBIENTALI. Marinetti e il futurismo. Roma: Edizioni de Luca, 1994.

=============================================================================

FUTURISMO – UM RESUMO

Movimento artístico e literário iniciado oficialmente em 1909 com a publicação do Manifesto Futurista, do poeta italiano Filippo Marinetti (1876-1944), no jornal francês Le Figaro. O texto rejeita o moralismo e o passado, exalta a violência e propõe novo tipo de beleza, baseada na velocidade. O apego do futurismo ao novo é tão grande que chega a defender a destruição de museus e cidades antigas. Agressivo e extravagante, encara a guerra como forma de “higienizar” o mundo.

 

O futurismo produz mais manifestos – cerca de 30, de 1909 a 1916 – do que obras, embora esses textos também sejam considerados manifestações artísticas. Há grande repercussão principalmente na França e na Itália, onde muitos artistas, entre eles Marinetti, se identificam com o fascismo nascente. Após a I Guerra Mundial, o movimento entra em decadência, mas seu espírito influencia o dadá. Artes plásticas –Tem o objetivo de criar obras com o mesmo ritmo e espírito da sociedade industrial. Para refletir a velocidade na pintura, os artistas recorrem à repetição dos traços das figuras. Se querem mostrar vários acontecimentos ao mesmo tempo adaptam técnicas do cubismo.

 

Na escultura, os futuristas fazem trabalhos experimentais com vidro e papel. O grande expoente é o pintor e escultor italiano Umberto Boccioni (1882-1916). Sua escultura Formas Únicas na Continuidade do Espaço (1913) – interseção de vários volumes distorcidos – é uma das obras emblemáticas do futurismo. Nela se percebe a idéia de movimento e força.Preocupados com a interação entre as artes, alguns pintores e escultores se aproximam da música e do teatro. O pintor italiano Luigi Russolo (1885-1947), por exemplo, cria instrumentos musicais e os utiliza em apresentações públicas.Na Rússia, o futurismo tem papel importante na preparação da Revolução Russa (1917) e caracteriza as pinturas de Lariónov (1881-1964) e Gontcharova (1881-1962).

 

Literatura –As principais manifestações ocorrem na poesia italiana. Sempre a serviço de causas políticas, a primeira antologia sai em 1912. O texto é marcado pela destruição da sintaxe, dos conectivos e da pontuação, substituída por símbolos matemáticos e musicais. A linguagem é espontânea e as frases são fragmentadas para expressar velocidade. Os autores abolem os temas líricos e incorporam à poesia palavras ligadas à tecnologia. As idéias de Marinetti, mais atuante como teórico do que como poeta, influenciam o poeta cubista francês Guillaume Apollinaire (1880-1918). Na Rússia, o futurismo expressa-se principalmente na literatura. Mas, enquanto os autores italianos se identificam com o fascismo, os russos aliam-se à esquerda. Vladímir Maiakóvski (1893-1930), o poeta da Revolução Russa, aproxima a poesia do povo. Outro poeta de destaque é Viktor Khlébnikov (1885-1922).Teatro –Introduz a tecnologia nos espetáculos e tenta interagir com o público. O manifesto de Marinetti sobre teatro, de 1915, defende representações de apenas 2 ou 3 minutos, com pequeno ou nenhum texto, poucos atores e vários objetos em cena.As experiências na Itália concentram-se no teatro experimental fundado em 1922 pelo italiano Anton Giulio Bragaglia (1890-1960). Marinetti também publica uma obra dramática em 1920, Elettricità Sensuale, mesmo título de uma peça sua escrita em 1909.

 

FUTURISMO NO BRASIL –O movimento colabora para desencadear o modernismo, que dominou as artes a partir da Semana de Arte Moderna de 1922. Os modernistas usam algumas das técnicas e discutem as idéias do futurismo, mas rejeitam o rótulo, identificado com o fascista Marinetti.

 

Texto extraído de: http://artmob.wordpress.com/movimentos-artisticos/

 

 

Voltar à página de Poesia Visual Voltar ao topo da página

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar