Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APOLLINAIRE

Hommage a Guillaume Apollinaire,
por Vicente do Rego Monteiro, Paris, 1960

APOLLINAIRE


“Há algo de infantil no caligrama, e disso não escapam os Caligramas do poeta francês Guillaume Apollinaire, escritos durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e publicados em 1918. De fato, o caligrama, por ser escrita-imagem (uma mistura de caligrafia e ideograma), lembra os primeiros passos voltados para a alfabetização, quando a criança desenha e, gradativamente, introduz nos seus desenhos letras, e depois palavras. Entretanto, longe de voltar para uma certa ingenuidade que remeteria ao desejo de uma inocência perdida, o caligrama possui  o inigualável poder de erupção. / Erupção dentro da unidade da palavra, erupção na linearidade narrativa do discurso, criando ilhas textuais circundadas pelos brancos que preenchem o papel de sintaxe, erupção, enfim, da visibilidade na legibilidade e do figurativo na ordem do signo lingüístico.” Véronique Dahlet

Palavra de Véronique Dahleta, no prefácio da tradução exemplar e oportuna da obra de Apollinaire, feita por nosso amigo, o poeta Álvaro Faleiros:

Guillaume Apollinaire
CALIGRAMAS
Introdução, organização, tradução e notas de
Álvaro Faleiros
Cotia:  Ateliê Editorial; Brasília: Editora UnB, 2008.
ISNB 978-85-7480-405-7 – ISBN 978-85-230-1239-7

Leia também sobre Caligramas em nosso Portal;
http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_visual/caligramas.html

APOLLINAIRE


APOLLINAIRE

APOLLINAIRE

APOLLINAIRE

 

 

reconheça
 essa adorável pessoa é você

sem o grande chapéu de palha

olho
nariz
boca

aqui o oval do seu rosto

seu     lindo  pescoço

                                    um pouco
                                    mais abaixo
                                    é seu coração
                                                que bate

aqui enfim
a imperfeita imagem
de seu busto adorado
visto como
se através de uma nuvem

Página publicada em fevereiro de 2009.


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar