Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RICARDO VIEIRA LIMA

 

Nasceu em Niterói, Rio de Janeiro, em 1969. Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com pós-graduação em Direito Notarial e Registral pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro/Universidade Estácio de Sá, é crítico literário, ensaísta, jornalista e poeta. Membro do Sindicato dos Escritores do Estado do Rio de Janeiro, foi diretor dessa entidade no período de 1988-1989. Atualmente, é diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e repórter da Revista Interação, órgão oficial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Publica resenhas, ensaios e entrevistas em diversos jornais e revistas brasileiros (O Globo, Jornal do Brasil, Tribuna da Imprensa, A Tarde, Rascunho, Poesia Sempre, Revista Brasileira, Metamorfoses etc.). Como poeta e ficcionista, participou de várias antologias, entre elas: Momento (1986, Organização de Ozanir Roberti Martins); O conto e o dono do conto 2 (1988, Organização de Heli Samuel).  Fonte: http://gaudieditorial.com.br

  

Papel de parede

Escrevo para as paredes.
O ar puro me asfixia.
Escrevo todas as vezes
Que um desejo se anuncia.

Escrevo para as paredes
Que transponho em agonia.
Escrevo sempre enclausurado
E sem nenhuma companhia.

Escrevo sob as paredes
Que me cercam, todavia,
Em casa ou no trabalho.
E sem carta de alforria.

Escrevo sobre as paredes.
Escrevo de noite e de dia.
Com a sede de um condenado
Na sua hora tardia.

Escrevo todos os meses
E não vejo outra saída.
Escrevo para as paredes:
Não posso escrever pra vida.

 

Um quadro em branco

         para Eva Bán

Ofereceram-lhe
um pincel,
mas o animal
atirou-o longe.
Depois, usando
uma broxa,
compôs uma
nova e terrível
paisagem, chamada
natureza-morta.

 

 

IARARANA – revista de arte, crítica e literatura.  Salvador, Bahia. 
No.  4 – 2000.

 

 

Mutantes

 

Eu canto o extermínio e a devastação.
Sou torpe, venal, cruel e hostil.
Agradam-me os juramentos vãos.
Não faço do mundo algo menos vil.

 

Sou livre e honesto, de bons sentimentos.
Voltado ao que é belo, eu amo o que vive.
Afasto de mim os maus pensamentos.
Preservo o amor e seus dons, inclusive.

 

Vacilo, constante, entre o bem e o mal.
Assim são todos, não passam, afinal,
de seres mutáveis, sem fixa imagem.

 

De certo e claro se sabe apenas

que a morte é a maior de todas as penas:

seus dedos são ágeis em suas voragens.

 

 

 

Cantilena do agora

 

Há uma emoção estalando no ar.
Perto da mansidão que já nos habitou,
seu nome agora é o caos.
Mas o que importa é essa emoção,
fluxo imponderável de todos os limites.

 

 

 

Noturno

 

Noturno. Solitário.

Viajante incógnito na noite sem fim.

Preso à síndrome latente do devorador de hemácias.

E os semáforos parecem saltar aos olhos.

Não há rumos. Não há ideias nem ambições.

Só há presença.

Presença presente.

Presença e testemunho.

 

 

 

Aríete

 

Escrevo para as paredes.
O ar puro me asfixia.
Escrevo todas as vezes
que um desejo se anuncia.

 

Escrevo contra as paredes
que transponho em agonia.
Escrevo sempre isolado,
sem nenhuma companhia.


Escrevo sob as paredes
que me cercam, todavia,
em casa ou no trabalho.
E sem carta de alforria,

 

escrevo sobre as paredes.
Escrevo à noite ou de dia.
Com a sede de um condenado
na sua hora tardia.

 

Escrevo todos os meses
e não vejo outra saída.
Escrevo para as paredes:
não posso escrever pra vida.

 

 

Página publicada em dezembro de 2017; ampliada em junho de 2019.


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar