Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REGINA LYRA

 

Nasceu em João Pessoa, capital do Estado da Paraíba-BRASIL. É escritora, poeta e professora universitária. 

 

LYRA, ReginaVão da palavra. João Pessoa, PB: Editora Universitária, 2011.   131 p.  15x21,5 cm.  Posfácio: Ricardo Alfaya.   “ Regina Lyra “  Ex. bibl. Antonio Miranda

 

Ascendino Leite ao falar de Regina Lyra, afirmou: A poesia de Regina me comprometeu com muitos dos seus| mistérios do género, e me inspirou algumas reflexões em torno precisamente, da abundância com que se apresenta na nossa história literária contemporânea.      
Já disse, em alguma parte, que bom mesmo não é fazer poesia; bom mesmo é senti-la, sabendo que ela, para ser bem expressa e comunicar- se, deve passar primeiramente pelo nosso coração. Se, de repente, aflora no jardim dos carecidos do seu enlevo, a poesia logo se transforma em força angélica e planta, no universo social, os provedores emblemáticos da sua irradiação e do seu prestígio, isto é, os poetas.

 

PERDIÇÃO

 

Talvez tenham chegado

No momento certo,

Para descortinar

O que estava encoberto.

 

Mas no acerto do lema,

Surgiram tramas,

Derramadas gramas,

Fugidias do jardim.

 

Nesse percorrer sem rumo,

Encontrados, enfim.

Apartados de mim,

Fui ao fim!

 

 

ANTAGÔNICO

 

Quando o dia amanhece,

A saudade aperta,

O coração pensa

Um nome.

 

Aguardo um recado,

Mas ele não vem.

 

O coração suspira o nome.

                    Pena que você não tenha fome.

 

 

  

LYRA, ReginaTempo de encanto.  João Pessoa: Editora Universitária, 2004. 76 p  21x21 cm.  “ Regina Lyra “ Ex. bib. Antonio Miranda

 

RECANTO

 

Recanto, olho e canto...

Belo estampado,

imagem travestida,

flores, anjos, canto.

 

Animais transfigurados

humanos devassados.

Gatos no cio,

flores abertas...

Recôndito entreaberto

ser!

 

Do húmus da terra

brota o monumento

da era.

 

Do homem

líquido da vida,

umedece, acarinha...

Encerra!

 

Cheiro,
terá molhada
batida...

 

 

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar