Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto e biografia: https://anenet

 

 

 

FAGUNDES DE OLIVEIRA

 

 

Nasceu em Campina Verde (MG), em 15 de junho de 1935.

Dipl. em Letras (Línguas Neolatinas).

Professor, militar, funcionário público, tribuno, conferencista. Veio para Brasília em 1975. Colab. em periódicos. Pert. à Academia de Letras de Brasília, à Academia Maçônica de Letras do Distrito Federal (presidente), à Academia Maçônica de Letras do Brasil (presidente), à Academia Maçônica Internacional de Letras, à Academia dos Poetas de Minas Gerais (presidente), à Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, ao Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, à Casa do Poeta Brasileiro/DF, à Associação Nacional de Escritores, entre outras instituições culturais.

Bibl.: Horas preciosas, 1964; Constelação de ideias, 1970; Curso de poesia, 1970; Grande Oriente do Brasil, 1992; Cantigas de tempo novo, 1993; Luz de cabeceira, 2005, Lirismo, 2005; Lira das auras, 2017; Relicário, 2018 e várias outras obras.

 

 


 

REVISTA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO DISTRITO FEDERAL Ano XI, N. 8, Brasília , 2017.

 

 

         PRECE NATALÍCIA A BRASÍLIA

Salve, Brasília!
Aragem de esplendor e melodia, na grandeza Tempo e Espaço.
Encruzilhada do passado e do futuro, saudando a imensidão
Nas asas do condor.
Busca um sentimento inabalável, saudando a fé
Em tempo de oração.

Salve, Brasília!
Espaço maior, glória infinita, beleza na expressão singular
De uma existência alvissareira.
Encruzilhada do passado e do futuro, saudando a paz
Em tempo de bondade.
Mensagem de progresso da Pátria Brasileira, com cheiro de amor

E gosto de saudade.

Salve, Brasília!
Canção buscada na altivez dos tempos, de todos os momentos.
Amor sem dimensão, beleza sem limites, retrato iluminado
De uma raça arrojada,
Que não queda e não para e que vive feliz.
Colosso imensurável de grandeza mais fim,
No canto do poeta a imagem do País.

Salve, Brasília!
Sacrossanto pavilhão, símbolo de um povo arrojado,
Que ama e tem fé e batalha — alma alvissareira.
Sentimento imaculado de esperança eterna
Na grandeza da Pátria;
Capital brasileira.

Salve, Brasília!
Gigante perolário, na tua juventude, no teu aniversário,
Nós te saudamos com fé e humildade, trabalho e muito amor.
Templo de bondade, de busca interior;
Humana, fraterna, justa e perfeita,
Cidade universal, glória do Senhor.
Salve, Brasília!...

 

 

        -------------------------------------------------------------------------

       Extraídas das páginas 74/75 do livro Cantigas de Tempo Novo.
Brasília, 1993.

 

 

Página publicada em julho de 2020

 

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar