Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

JOSÉ DE MESQUITA

(1892-1961)

 

 

José Barnabé de Mesquita [(Cuiabá, 10 de março de 1892 — Cuiabá, 22 de junho de 1961) foi um poeta parnasiano, romancista, contista, ensaísta, historiador, jornalista, genealogista e jurista brasileiro, formado pela Faculdade de Direito de São Paulo em 1913.  Exerceu as profissões de professor, magistrado, além de haver exercido cargos políticos nas esferas municipal e estadual.

 

Obra poética: Terra do Berço, Epopéia mato-grossense, Três poemas da saudade, Escada de Jacó, Roteiro da Felicidade  e Poema do Guaporé.

                                                                                             

 

CÓPIA OU ORIGINAL

 

Ter teu retrato assim, corpo inteiro. Querida,

é para mim, a um tempo, alegria e tortura,

— alegria, pois vejo o sol da minha vida,

que, após tão longa ausência, irradia e fulgura;

 

mas tortura, também, tantálica e doida,

pois que te vendo assim, suave criatura,

— cópia viva do que és, uma rubra ferida

se me abre dentro d´alma, em imensa amargura.

 

Como quisera ter-te aqui sempre ao meu lado,

dia e noite e poder beijar-te como beijo

tua fotografia, o teu Corpo adorado!

 

Cansado de sonhar, eu aspiro ao real,

e, no meu louco amor, o eu ora mais desejo

é que me dês, em vez da cópia, o original...                 

 

 

 

CIVITAS MATER  *

 

"Meu carinho filial e meu sonho de poeta

Vêem-te, ó doce cidade ideal dos meus amores,

Em teu plácido vale, entre colinas, quieta,

Como um Éden terreal de encantos sedutores.

 

Tuas várzeas gentis estreladas de flores

Sagram-te do sertão a Princesa dileta

E o Sol te elege, quando, em íris multicores

Na esmeralda dos teus palmares se projeta.

 

Nenhuma outra cidade assim à alma nos fala,

Dos teus muros senis a tradição se exala

E a nossa História inteira em teu brasão reluz.

 

Ainda hoje em teu ambiente, ó minha urbe querida,

Paira dos teus heróis a sombra estremecida

- Nobre Vila Real do Senhor Bom Jesus"!

 

 

* Poema dedicado à cidade de Cuiabá.

 




Voltar a página de Mato Grosso Voltar ao topo da página

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar