Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto: http://www.reginaldocazumba.com.br/

 

 

WANDA CUNHA

 

( São Luís, Maranhão – Brasil )

 

Wanda Cristina da Cunha e Silva nasceu em São Luís do Maranhão, no dia 05 de junho de 1959. Filha do escritor e jornalista Carlos Cunha e da professora Plácida Jacimira Cabral da Cunha.

 Estréia na Literatura Maranhense aos 12 anos de idade, com uma peça teatral, em dois atos, publicada no Jornal Pequeno, intitulada “Sociedade Moderna”. Conquanto, aos dez anos já escrevia trovas mimosas, típicas de sua idade. Na adolescência escreveu várias poesias, que foram publicadas em 1981, sob o título de “Uma Cédula de Amor No Meu Salário”, livro de estréia. Formada em Comunicação Social (Jornalismo) e Letras. Em 1983, publica o seu segundo livro, desta feita de crônicas, intitulado "Engraxam-se Sorrisos”.

Em 1986, publica o livro de poesias “Rede de Arame”, que traz a orelha do escritor João Felício dos Santos.Em 1989, publica, sob um título barroco, seu “Geofagia ruminante no sótão da preamar”, um poema longo e de fôlego, através do qual canta as belezas de sua terra natal, suas história, topografia, culinária, linguística e política social, à luz de um estilo de cordelista ciosa do seu ofício. Publica, em 1993, seu livro antológico “Flor de Marias No Buquê de Costelas”, reunindo mais de 20 (vinte) autoras, todas sob o nome de Maria, que são, na verdade, heterônimos da escritora. Lança, em 2009. o CD “Vida de Ouro e Amor de Prata”, com músicas de sua autoria, em homenagem aos seus 50 anos de idade e 25 anos de casada.

 

VOZES DE AÇO. XXIII Antologia poética de diversos autores.  Homenagem à     escritora Raquel Naveira.   Org. Jean Carlos Gomes.  Volta Redonda, RJ: Gráfica Drumond, 2021.   104 p.  15 x 21 cmISBN 978-65-86744-31-6
Ex. bibl. Antonio Miranda

 

FÊNIX

Não tive tempo pra ressuscitar
A fênix chegou primeiro
E roubou minhas cinzas.

 

ÀS DUAS IRMÃS

A tristeza me consome na ausência de Tereza
E na partida de Isabel.
E eu partida sem elas.
Duas irmãs que me ensinaram a sorrir
Sem medo da morte.
E me ensinaram a chorar
Com medo da vida.

 

*

 

VEJA E LEIA outros poetas do MARANHÃO em nosso Portal de Poesia:

http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/maranhao/maranhao.html

 

Página ampliada em setembro de 2021              


 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar