Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POESIA GOIANA
Coordenação: Salomão Sousa


 

COELHO VAZ

Geraldo COELHO VAZ nasceu em Goiânia, em 24 de setembro de 1940. Formado em Direito. Autor de diversos livros de poesia e membro da Academia Goiana de Letras.
 

Antonio Potero

ANTONIO POTERO

Barros e mãos
se misturam
na barba branca
do poeta Poteiro a sujar,
silenciosamente,
a matéria colorida.

Mãos que não imploram.
Sonham,
sonhos
na quietude do trabalho
e no êxtase
a modelar rosto.

Não há dor
nem pranto.
Esconde-se na varanda
em meios portugueses
do bem-vindo
e do bem-chegar.
 

 

Texto e imagem extraídos da obra VINTE POEMAS E DESENHOS ILUMINADOS, do poeta Geraldo oelho Vaz e do artista plástico José Coelho Vaz. Goiânia: Editora Kelps, 2006

VAZ, CoelhoÁguas do Passado.  Goiânia: Secretaria de Cultura e Desporto do Estado de Goiás, 1986.  94 p.  ilus. 14x21 cm  “ Coelho Vaz “  Ex. bibl. Antonio Miranda

                    TEMPO-ESPAÇO

Eu quis morar
longe das estrelas
e viver a vida
na sombra do mundo.

 

Passaram

os sorrisos da mocidade,

as alegrias das serenatas,

os realejos da vida,

as retretas das praças,

as procissões da cristandade

e os encontros furtivos

atrás da Velha Matriz.

 

Não vi a realidade

no tempo-espaço.

Quando olhei as estrelas

já não mais existiam

e fiquei na sombra do mundo

                    vivendo por viver.

 

VAZ, Coelho.  Mensagem Livre (Poemas).   2ª. edição.  Goiânia, GO: Instituto Goiano do Livro, Departaemnto da Cultura, 1971.  82 p.   12x18 cm.  Capa e ilustrações: Iza Costa  “ Coelho Vaz “  Ex. bibl. Antonio Miranda

Poemas Errantes           

               “... estava dormindo
               e não acordou mais não”.
               (Afonso Felix de Sousa)

a Wilson Mesquita Vaz

 

Te buscar num dia de hoje

de céu azul e águas claras.

Pássaros correndo espaço.

Árvores balançando e

vento levando mensagem

de tristeza perdida para infinito.

Te buscar numa tarde

sem nenhuma cerimónia.

Sem nenhum aviso de pássaros,

ou de prévia lembrança,

ou de sentimento cristalino.

 

Te buscar num dia assim como este.

Num dia todo especial

de tarde tranquila e quente

e levar aos céus

para junto, confundir com os anjos.

 

Te buscar num dia de hoje,

assim triste e numa tarde triste,

levando saudades

e deixando, assim

casa triste de eterna tristeza.


 

VAZ, Coelho.  Corpo noturno.  Goiânia, GOI: Edicões Consorciadas – UBE-Goiás, 1990. S.p.  10,5x21,5 cm. Capa: Alcione Guimarães.   “ Coelho Vaz “  Ex. bibl. Antonio Miranda

                              07

Meu canto,

 

falo

 

insatisfeito,

 

fundo,

 

profundo

 

nas águas

 

de tua solidão.

 

Página publicada em fevereiro de 2009; página ampliada e republicada em julho de 2015.

Voltar para o Topo da Página Voltar para a Página de Goiás

 

 

 
 
 
Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar