Home
Sobre Antonio Miranda
Currículo Lattes
Grupo Renovación
Cuatro Tablas
Terra Brasilis
Em Destaque
Textos en Español
Xulio Formoso
Livro de Visitas
Colaboradores
Links Temáticos
Indique esta página
Sobre Antonio Miranda
 
 


 

Foto por Adriana Izel

ADRINO ARAGÃO

 

Adrino Aragão de Freitas, também conhecido como Adrino Aragão, (Manaus, 6 de outubro de 1936), é um escritor brasileiro.

Ao lado do escritor mineiro Elias José (1936 – 2008), Adrino é um dos cultores, no Brasil, do miniconto – que ele define como "fábula, excluída a moral" (Aragão, 2009, p. 41) – e publicou os seguintes títulos, entre coletâneas de contos, novelas, livros infanto-juvenis e uma antologia de contos: Roteiro dos vivos, Inquietação de um feto, As três faces da esfinge, Tigre no espelho, A verdadeira festa no céu, Os filhos da esfinge, No dia em que Manuelzão se encantou, História da Infância, Conto, não-conto e outras inquietações, A cabeça do peregrino cortada em triunfo pelos filhos do Cão e O champanhe, além de contos que vieram a lume em coletâneas diversas e ensaios literários publicados no Jornal do Brasil e em outros periódicos.

Joaquim Branco, doutor em Literatura Comparada pela UERJ, dedicou-se ao estudo da obra literária de Adrino Aragão, sobre a qual escreveu, em 2006, "Minimalista inquieto" [3], versando sua tese pós-doutoral (UFRJ) o miniconto adriniano.

Membro do Clube da Madrugada, Adrino Aragão escreveu sobre essa associação literária e artística amazonense: "(…) O Clube da Madrugada nunca possuiu sede própria: seus escritores sempre se reuníram embaixo de um mulateiro [grande árvore da Amazônia] na Praça da Polícia [Praça Heliodoro Balbi, Centro, Manaus]. Mas sua existência transcendeu os limites geográficos dessa Praça. E, hoje, é reconhecido não apenas no Brasil, mas em várias partes do mundo (…)" (Loc. cit.).

Em 2001, Afrânio Coutinho e J. Galante de Souza incluíram o nome de Adrino Aragão na Enciclopédia de Literatura Brasileira. Ele é articulista regular da revista O Pioneiro, de Brasília, editada pelo poeta e jornalista Heitor Humberto de Andrade.

 

ARAGÃO, Adrino.  Tempo fraturado. Cataguazes, MG: Líder, 2015.  151 p.  14x21 cm.  ISBN 978-85-66641-10-3  Prefácio: "Adendo à minificção de Adriano Aragão", por Márcio Almeida. Posfácio: "Adriano Aragão: Minificcionista intertextual", por Márcio Almeida.  Arte dacapa: Hélvo Lima.

 

"Adriano reúne nesta seleta "poesia em gotas de essência", um "delicioso valor da brevidade", como no haikai e uma espécie dekakotoba, compressão de muitas ideias num espaço reduzido por meio, geralmente, de jogo de palavras."  MÁRCIO ALMEIDA

 

o vento e o sol
sonhos que se foram
pipas de papel

*

escamas de prata
o peixe em salto de acrobata
a fruta abocanha

*

ouvidos bem abertos
mãe-dágua espera
mais um encantado

*

assobios na mata
noite de lua cheia
matinta perera

*

a lua cheia
como um touro enfurecido
surge das nuvens escuras

*

ao cair da tarde
o grilo pede
socorro

*

o canto do uirapuru
me põe em comunhão
com o sagrado

*

onde posso encontrar
capelo gaivota mestre
na arte de voar?

*

olho dágua
tudo enxerga
e nada reclama

*

conchas na praia
adornos marinhos
oferendas de iemanjá

*

à sombra da castanheira
releio haicais
do mestre bashô
*

chuviscos luminosos
lanternas na escuridão
minúsculos vagalumes.

 

Página publicada em março de 2017

 

 


 
 
 
  Home Poetas de A a Z Indique este site Sobre A. Miranda Contato
counter create hit
Envie mensagem a webmaster@antoniomiranda.com.br sobre este site da Web.
Copyright © 2004 Antonio Miranda
 
Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Click aqui Home Contato Página de música Click aqui para pesquisar